Não Reclame das Sombras Faça Luz . (Chico Xavier)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

“ NÃO HÁ PONTO FINAL PARA O AMOR, AMOR É VIDA E VIDA É ETERNIDADE !.” André Luiz

.

André Luiz

"Amar não é desejar. É compreender sempre, dar de si mesmo, renunciar aos próprios caprichos e sacrificar-se para que a luz divina do verdadeiro amor resplandeça".
Este é um Site Ecumênico Buscando Unicamente Promover o Bem Universal, que promovem o amor cristão , desejo maior do Grande Mestre Jesus . Sejam bem vindos !

Seguidores

domingo, 25 de julho de 2010

Somos da Paz ?



Em meio á uma guerra tão bestial quanto a que estamos assistindo, algumas perguntas são necessárias, a nós, que somos da paz.
O que é a guerra? Se analisarmos uma guerra em função de objetivos, veremos que muitos de nós não tem moral para criticar a ação militar em curso no Iraque. Serão diferentes os nossos objetivos daqueles declarados pelos invasores? Subjugar o "inimigo", vencer a qualquer preço, conquistar o que não temos direito, prever o perigo e ataca-lo, sempre tendo em mente que o perigo é o outro.
Se analisarmos a guerra tendo em mente o bem contra o mal, como querem sempre os países envolvidos, deveríamos deixar toda a nossa hipocrisia de lado, e antes de soprarmos o cisco do olho dos outros, seria bom tirar a trave que está em nossos olhos. Há bem em nós, quando não repartimos o que nos sobra, quando nos escondemos em nossas confortáveis casas para nos esconder dos "bandidos", quando nos deliciamos em nossos banquetes apenas com os nossos "escolhidos", quando ajeitamos as coisas com o nosso "jeitinho" para arrumar uma bolsa de estudo, uma vaga em concurso, um emprego privilegiado, uma "furada" na fila? O que chamamos de esperteza é, muitas vezes, benéfico para nós, mas e para os outros?
Se ainda quisermos analisar uma guerra pelo número de mortos, feridos e prisioneiros, seriamos como cegos acusando cegos, louco apontando loucos e sujos querendo lavar com lama. Quantos mortos no dia a dia pela violência incontida, trânsito irresponsável e condições de vida miseráveis? Quantas feridas abertas pelos mesmos problemas anteriores, além das feridas psicológicas dos traumas contemporâneos? Quantos prisioneiros do medo, da insegurança e do egoísmo, cercados em suas próprias casas, reféns da sociedade por nós construída?
Só veremos a bestialidade da guerra quando analisarmos a guerra sob a perspectiva de nossas próprias vidas. Então veremos a hipocrisia das manifestações pela paz, que se tornam guerras particulares, com feridos e presos, e violência tão irracional quanto a batalha criticada e cenas que obscurecem o campo de batalha que eles fingem não querer ver. Veremos apenas uma dimensão maior de nossa própria arrogância, e nos colocamos contra a guerra não por idealismo, mas por vergonha de manifestar tão claramente a nossa própria maneira de viver e de pensar.
E venceremos a guerra quando começarmos a agir com transparência e vigor, primeiramente com os mais próximos de nós, e através de atitudes de amor, não palavras, sermos ouvidos pelos que estão longe. Não foi assim que Gandi venceu a guerra? Não foi assim que Madre Tereza abalou Calcutá e toda a repulsa pelo catolicismo daquele lugar? Não foi assim que o evangelho de Jesus Cristo se espalhou por todo o mundo?
Ser da paz não é manifestar-se por ela, mas é manifestar-se com ela. Ser da paz não é esperar uma guerra para armar uma "guerra pela paz", mas é produzir paz sempre para não se abalar com as guerras que virão. Ser da paz não é ser ausente dos conflitos atuais, mas é ser atuante em conflitos eternos, na certeza da vitória.
Ser da paz é pertencer a Deus, e perceber que nada escapa do Seu controle. Ser da paz é ter a prontidão da Palavra do Céu, o amor que tudo suporta e espera e a convicção de que ESSE amor sempre vencerá.

VOCÊ É DA PAZ?

http://jesse.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário